Anúncios

Politica

Política – Machismo no Congresso, pode isso Arnaldo?

alice_portugal[1]

Machismo no Congresso Nacional, ao vivo. Pode?

Há muito não vejo uma cena dessa, na verdade acho que nunca vi. Enquanto fazia um discurso de protesto contra o encerramento abrupto de sessão solene em homenagem aos 90 anos da Coluna Prestes, a deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) foi atacada pelo secretário-geral da Câmara, Mozart Vianna, Ex assessor de Aécio Neves, que dirigiu-se à deputada apontando o dedo (única coisa vista no vídeo) e esbravejando coisas inaudíveis que foram provavelmente para negar a responsabilidade da secretaria geral no ocorrido. Veja o vídeo para continuarmos o debate:

Aos sons de indignação do Deputado Amauri Teixeira (PT-BA) (que ao meu ver está de parabéns pela atitude) que reclamava pelo direito da deputada de falar, esta que teve seu microfone cortado. Neste momento da cena eu me pergunto, se fosse um homem, no lugar da deputada, o secretário teria agido da mesma forma?

a0594-nao[1]

Temos que lembrar, que apesar das mulheres serem maioria da população, são a minoria nas representações políticas, temos que mudar essa realidade.

Parabéns à deputada, por estar firme e por fazer ser ouvida.

Pesquise mais sobre o assunto.

Anúncios
Categorias: Papo Sério, Politica | Tags: , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Política – Os superpoderes do TSE e farsa das urnas brasileiras

TB_TSEvilao[1]

Essa matéria foi retirada na íntegra do site do Canal do Otário

Se existe algum órgão ou instituição pública no Brasil que possui superpoderes, esse alguém é o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o qual deveria se chamar Tribunal dos Superpoderes Eleitoral.

Não acredita?!

Então veja do que o TSE é capaz:

Superpoder 1: Urnas Obsoletas Ultramodernas 

As urnas eletrônicas de 1º geração são um verdadeiro lixo, bem como todo o sistema eleitoral brasileiro. Mas o TSE, ou por incompetência, ou por sacanagem mesmo, tenta esconder isso do povo.

Atualmente, existem urnas eletrônicas de 2º e 3º geração muito mais modernas e seguras utilizadas por outros países, mas o TSE as ignora (insistindo em repetir o seguinte mantra: “as urnas eletrônicas brasileiras de 1º geração são as melhores do mundo”), adquirindo em 2010, dezenas de milhares de “novas” (velhas) urnas.

No vídeo a seguir, o “Otário Anonymous” fala um pouco sobre este assunto (caso ainda não tenha assistido, assista e compartilhe) 😉

Superpoder 2: Capacidade de transformar merda em ouro 

Para se ter uma ideia, até o Paraguai se negou a utilizar as urnas brasileiras.

Apesar de todos os problemas existentes na Argentina, nossos “hermanos” possuem urnas eletrônicas de 3° geração infinitamente mais modernas e seguras que as nossas.

Até a Venezuela (o pior exemplo de democracia da América do Sul), possui urnas de 2° geração melhores que as brasileiras.

Mas nada disso importa para o TSE, pois ”as urnas eletrônicas brasileiras de 1º geração são as melhores do mundo”.

Para aqueles que querem se aprofundar um pouco mais sobre o assunto, é fundamental assistir à palestra a seguir (apesar de longa, vale a pena cada segundo)

Superpoder 3: Fim do voto impresso 

Para piorar, o TSE conseguiu cancelar a lei do voto impresso. Lei que traria um pouco mais de segurança na votação, dado que, além do voto computado pela máquina, seria possível realizar uma auditoria externa para verificar a contagem dos votos. O que seria mais uma ferramenta que poderia ser utilizada no combate às fraudes. (leia mais aqui)

Agora, resta apenas acreditar que o corpo de funcionários do TSE (do estagiário ao presidente) é composto de pessoas honestíssimas e de capacidade intelectual admirável, onde jamais poderiam ser corrompidas ou cometer erros.

Superpoder 4: Recadastramento biométrico ilegal 

Mesmo sem base legal, o TSE insiste em obrigar o cidadão brasileiro a fazer o recadastramento biométrico. Porém, a foto em alta resolução exigida, não é utilizada no título de eleitor e, apesar da solicitação da impressão digital dos 10 (dez) dedos do eleitor, durante a votação são solicitados, no máximo, 2 dedos. (leia mais aqui)

Ou seja, esse recadastramento biométrico é apenas um teatrinho que, na melhor das hipóteses, só serve para gastar o dinheiro público (sem contar os possíveis desvios, superfaturamentos, etc). Ou ainda como possível moeda de troca entre governos! Afinal, imagine o quanto deve valer uma base de dados contendo todas as informações biométricas de cada um dos cidadãos brasileiros!

 

Isto é para deixar qualquer SNA ou CIA morrendo de inveja 😉

 

Superpoder 5: Investigação de crimes eleitorais 

A última pérola do todo poderoso TSE foi proibir o Ministério Público (MP) e a polícia de investigar crimes eleitorais! As investigações somente poderiam ocorrer se a Justiça Eleitoral autorizasse. #NumFodePorra

Isto é basicamente um pré-julgamento, onde o juiz estaria julgando um caso antes mesmo dele ocorrer! Ou, na melhor das hipóteses, daria mais tempo para que uma fraude fosse encoberta ou que os fraudadores fossem previamente alertados (especialmente se os fraudadores estiverem dentro do próprio TSE).

Tudo é possível! Ou será que o TSE (que possui a “melhor urna eletrônica do mundo”) é a única instituição no planeta capaz de eliminar qualquer possibilidade de corrupção?!

Ao que parece, o TSE quer evitar que toda a sua incompetência, ou esquemas de corrupção e fraude, sejam descobertos. Afinal, as eleições de 2014 estão aí, e a cada dia que passa, mais e mais denúncias e questionamentos contra a caixa preta do sistema eleitoral brasileiro estão surgindo.

Portanto, nada mais natural que eles tentem dificultar as coisas, né?! Afinal, eles são o TSE e eles podem TUDO!

Capacho do TSE

Parece que o MP perdeu o respeito dos juízes do TSE, depois que se rebaixou e aceitou fazer o papel de laranja na ADI 4543 para ajudar o TSE a acabar com o voto impresso.

Agora, os “superpoderosos” estão tratando o MP como ele se fez por merecer: como capacho do TSE.

Calma!

Mas não precisamos nos preocupar, afinal, os homens da capa preta do Supremo Tribunal Federal (STF) irão nos proteger! Certo?! :-/

– Errado! Nada é tão ruim que não possa ficar ainda pior!

O TSE e o STF são basicamente irmãos siameses, onde os ministros do STF dividem (na forma de rodízio) a presidência do TSE. Isto seria equivalente a um esquizofrênico sendo julgado pelas próprias vozes que escuta na sua cabeça.

Opiniões

A seguir, algumas opiniões de pessoas envolvidas ou afetadas pela proibição do TSE de impedir que o MP e polícia realizem investigações eleitorais sem prévia autorização:

Essa resolução é um prato cheio para a criminalidade, é absurda, opaca e exótica, é de um casuísmo tamanho que não sabemos a que interesses servem.”

Norma Cavalcanti, vice-presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público

Ter que esperar pela autorização de um Juiz competente esvaziará o princípio da oportunidade na coleta de provas, além de contrariar a celeridade processual, tão caro nas apurações eleitorais, podendo redundar em impunidade”

Marcos Leôncio Ribeiro, presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal

Fica mais burocrático e demorado o processo de abertura de inquérito porque a resolução submete a abertura de inquérito ao crivo do Poder Judiciário”

Juiz Marlon Reis

Até mesmo o próprio presidente do TSE (e ministro do STF), por temer “maiores desgastes”, foi voto vencido nesta decisão:

Acredito na sensibilidade do relator (o também ministro do STF Dias Toffoli) e do colegiado quanto ao acolhimento do pedido de reconsideração [para rever a resolução imposta pelo TSE] feito pelo Ministério Público, evitando-se um desgaste maior”

Marco Aurélio Mello, Presidente do TSE e Ministro do STF

A única argumentação favorável a esta resolução, e mesmo assim de lógica bastante duvidosa, é a seguinte:

O que se pretende é concentrar no juiz eleitoral toda e qualquer investigação para que não se façam investigações que eventualmente podem vir à tona ou não”

Ministro Henrique Neves
Categorias: Papo Sério, Politica | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Política – A veja e as manifestações

Achei essa publicação na página Movimento pró corrupção e achei muito interessante publica-la, deixo a interpretação aos seus critérios, é claro.

VEJA decreta: VITÓRIA DA BADERNA!
Baderna
Você sabe quem foi Baderna?

Marietta Baderna, nascida em Piacenza, em 1828, filha do médico e músico Antônio Baderna. Conforme o professor Ari Riboldi, especialista em termos e expressões da língua portuguesa, Marietta, ainda adolescente, tornou-se famosa bailarina, com muito sucesso na Itália e países europeus vizinhos, como a Inglaterra. Nesse período, a Itália passou por conflitos internos e ficou dividida, com parte de seu território sob dominação da Áustria. Graças ao sucesso de sua arte, a bailarina teria contribuído com recursos para a causa da unificação de seu país.

A palavra “Baderna” é exclusiva do português do Brasil. Surgiu em fins do século XIX, quando da vinda de uma companhia de dança italiana à então capital, Rio de Janeiro. A dançarina principal era a senhorita Maria Baderna. Moça liberal, inovadora, causou grandes críticas ao introduzir entre os passos da dança clássica gestos do lundu, dança afro-brasileira bailada somente por escravos e forros perseguidos pelas autoridades ferozmente na época, em meio a polêmica de que ela estaria corrompendo a juventude brasileira, aqueles que defendiam seu espírito transgressor, libertário e revolucionário passaram a ser chamados de baderneiros. Continuar lendo

Categorias: Papo Sério, Politica | Tags: , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Política – Marina Silva e Eduardo Campos, esse casamento dá certo?

manchetes-politica-marina-psb-eduardo[1]

Sempre gostei de participar ativamente das mudanças no mundo, incluindo no Brasil, e a forma mais eficiente de o fazer é participando politicamente. Mas enfim, nos últimos dias aconteceram algumas coisas na política nacional, algo como a aliança entre Marina Silva, que em 2010 conseguiu 20.000 de votos sem fazer coligação e com 50 segundos de  propaganda na TV, e Eduardo Campos que foi eleito o melhor governador do Brasil. Será que essa aliança será positiva para o processo eleitoral? Navegando na internet encontrei o vídeo do quadro “Meninas do Jô”, exibido no Programa do Jô, em 08/10/2013, sobre a coligação da Rede Sustentabilidade e PSB, acho que ele responde essa e muitas outras perguntas.

Categorias: Papo Sério, Politica | Tags: , , , , | Deixe um comentário

TV – Mídia ninja dá show no roda viva

Essa matéria foi publicada originalmente no Blog do Rovai

Pablo Capilé e Bruno Torturra estiveram na noite desta segunda-feira no Roda Viva da TV Cultura. Deram um show e uma aula de comunicação para uma bancada que parecia atordoada e sem conseguir entender o que está acontecendo por fora das corporações midiáticas.

A bancada do programa foi coordenada pela última vez por Mário Sérgio Conti, que será substituído pelo glorioso Augusto Nunes. Além dele, participaram do debate Eugênio Bucci, Caio Túlio Costa, Suzana Singer e Alberto Dinnes. Por parte de alguns, o espetáculo foi deprimente. Sem exagero.

Alberto Dines parece ter sido o único a entender o significado da Mídia Ninja. E foi também o único que tentou debatê-la como uma nova experiência jornalística e não como coisa de um grupo que precisa explicar de onde vem o dinheiro que o financia e a que partido seus integrantes estão vinculados.

Tudo que acontece por fora do mercado tradicional só pode ter algum vínculo com grupos políticos. E tem sempre algo de suspeito. Foi esse o recado que a turma dos jornalistas tentou mandar pra audiência. E foi desmoralizada na tese com respostas tranquilas e equilibradas de Torturra e Capilé.

Suzana Singer teve que engolir seco e ver Capilé relembrando uma coluna dela onde a ombudsmann da Folha chamava a atenção para o fato de o jornal não citar o PSDB num escândalo.

Mário Sérgio Conti também ouviu, quase que tossindo, Torturra dizer que a TV Cultura também não é tão independente assim até porque nunca tratou com transparência o caso da demissão de Heródoto Barbeiro. Pra quem não conhece a história, Heródoto foi demitido a pedido de Serra .

Eugênio Bucci foi muito mal. Quando se viu perdido decidiu fazer perguntas tão longas que parecia querer se auto-entrevistar. Ao falar de quanto se gasta em publicidade no governo tentou exagerar nos números dizendo que nos dados que Capilé trouxe não contabilizavam os recursos das estatais. E contabilizavam. Falou do governo federal, mas não citou, por exemplo, os gastos do governo do Estado. Aliás, ele sempre se esquece desse “personagem” quando trata do assunto. Proporcionalmente o governo do Estado de São Paulo gasta muito mais com publicidade do que o governo federal.

O Roda Viva de ontem foi uma demonstração de como o jornalismo tradicional envelheceu algumas décadas nos últimos anos. Se fosse um jogo de futebol, o baile que a bancada tomou da dupla Capilé e Torturra teria sido mais constrangedor do que a que o Santos levou do Barcelona. Foi triste de ver. Mas ao mesmo tempo também foi feliz. Tem coisa nova rolando. E o jornalismo não é mais refém da turma do mesmo de sempre. Hoje ele tá na mão de quem acredita na reinvenção.

midianinja-rodaviva

Categorias: Papo Sério, Politica, Sociedade | Tags: , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: