Anúncios

Física

Tecnologia – Aprenda ciência com seu celular

Já pensou estudar e aprender a qualquer lugar com seu celular? Basta ter um celular com o sistema operacional android, que isso não será mais um problema:

São centenas de perguntas sobre vários campos da física, química, biologia e astronomia e você precisa acertar quinze seguidas para partir para a próxima rodada. Acaba tornando seu estudo um desafio e divertido, no melhor estilo SHOW DO MILHÃO.

Apesar do jogo ser somente em inglês, dá tranquilamente para entender só com conhecimentos básicos na língua.

 

Imagens:

Anúncios
Categorias: Biologia, Ciência, Física, Pesquisas, Química, Tecnologia | Tags: , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Biografia – Alfred Nobel

O conjunto de prêmios mais famoso do mundo é o Prêmio Nobel. Concedido para a mais destacada realização nas áreas de literatura, paz, economia, medicina e ciências, eles foram criados há um século por Alfred B. Nobel (1833-1896), um homem que fez fortuna produzindo explosivos; entre outras coisas, Nobel inventou a dinamite.

O que motivou este sueco fabricante de munições a dedicar sua fortuna a homenagear e recompensar aqueles que beneficiaram a humanidade?


A imortalidade não está no tempo que você viveu, mas sim em como você viveu.

A criação dos Prêmios Nobel ocorreu por um acaso. Quando faleceu o irmão de Nobel, um jornal publicou um longo obituário de Alfred Nobel, por engano, acreditando que fora ele a falecer. Assim, Nobel teve uma oportunidade concedida a poucas pessoas: ler seu próprio obituário ainda em vida. Aquilo que ele leu o horrorizou: o jornal o descreveu como um homem que tornara possível matar mais pessoas, mais rapidamente, que qualquer outro que jamais tinha vivido.

Naquele momento, Nobel percebeu duas coisas: que ele seria lembrado daquela maneira, e que não era assim que ele desejava ser lembrado. Pouco depois, ele estabeleceu os prêmios. Hoje, devido ao que ele fez, todos estão familiarizados com o Prêmio Nobel, ao passo que relativamente poucos sabem como ele construiu sua fortuna. O personagem de Shakespeare, Marco Antônio, estava errado: o bem que fazemos permanece vivo depois que deixamos este mundo. Para a maioria de nós, é o legado mais importante que deixamos para trás.

Pensar sobre como seria o próprio obituário pode motivar alguém a repensar como está passando sua vida. Nenhum panegírico jamais disse como a pessoa se vestiu bem, viveu de maneira extravagante, teve férias fabulosas, dirigiu um carro caríssimo, ou construiu a casa mais luxuosa. Nunca ouvi alguém sendo elogiado por ser tão ocupado no trabalho que não achava tempo para estar com os filhos. Um telefonema para alguém que está solitário; um ouvido atento a uma pessoa com problemas; longas caminhadas com nossos filhos, dizer muito obrigado ao cônjuge e a D’us, cumprir mitsvot (atos de bondade e santidade) – estes são a própria essência da vida!
As pessoas mais pranteadas não são as mais ricas ou mais famosas, ou as mais bem-sucedidas. São as pessoas que enriqueceram a vida de outros. Foram bondosas. Foram carinhosas. Tinham um senso de responsabilidade. Sempre que podiam, doavam a causas de caridade. Se não podiam dar dinheiro, davam seu tempo. Eram amigos leais e membros engajados na comunidade. Foram pessoas com as quais se podia contar.

Há uma bonita história sobre o notável anglo-judeu vitoriano, Sir Moses Montefiore. Ele foi uma das figuras mais destacadas no século dezenove. Amigo da Rainha Vitória e feito cavaleiro por ela, ele se tornou o primeiro judeu a atingir um alto posto na cidade de Londres. Sua filantropia se estendia da mesma forma a judeus e a não-judeus, e em seu centésimo aniversário, o jornal London Times devotou editoriais para elogiá-lo. “Ele demonstrou” – disse o Times – “que o ardente Judaísmo e patriótica cidadania são absolutamente consistentes um com o outro.”

Uma reflexão foi especialmente tocante: Alguém lhe perguntou: “Sir Moses, qual é o seu valor?” Moses pensou por um instante e declarou um número. “Mas certamente” – disse o questionador – “sua riqueza deve ser muito maior que isso.” Com um sorriso, Sir Moses respondeu: “Você não perguntou quanto eu possuo. Perguntou quanto eu valho. Portanto, calculei quanto eu doei para caridade este ano.”

“Veja” – continuou ele – “você vale aquilo que está disposto a partilhar com os outros.”
Em 1798, o grande líder chassídico, Rabi Shneur Zalman de Liadi, foi preso por divulgar a fé religiosa (considerado ato de subversão) entre a população judaica. Enquanto ele estava na prisão aguardando julgamento, o carcereiro, certo de estar na presença de um homem sagrado, fez-lhe uma pergunta que há muito o atormentava: “Lemos no Livro de Bereshit que quando Adam e Eva pecaram, eles se esconderam entre as árvores no Jardim do Éden, e D’us os chamou: ‘Onde estão vocês?’ O que desejo saber é isto: Se D’us sabe e vê tudo, certamente sabia onde eles estavam. Por que Ele precisou perguntar ‘Onde estão vocês?’”

O Rebe respondeu: “As palavras da Torá não falavam apenas sobre aquele momento, mas por todo o tempo. Assim é com a pergunta que D’us fez a Adam e Eva. Não era dirigida apenas a eles, mas a cada um de nós em toda geração. Nós desperdiçamos nossos dias e noites com objetivos temporários, artificiais; somos consumidos pela auto-preservação e nossos prazeres, acreditamos que podemos nos esconder das conseqüências. Porém sempre, depois que perdemos nosso rumo, ouvimos a voz de D’us em nosso coração, perguntando: Onde está você?

O que fez com a sua vida? Eu lhe dei uma certa quantidade de anos; como você os está usando?”
No romance de Herman Wouk sobre a Segunda Guerra Mundial, O Motim do Caine, o personagem principal está servindo na Marinha quando recebe uma carta do pai, que está para morrer de câncer. Refletindo sobre a própria vida, na qual ele conseguiu muito menos do que tinha sonhado quando jovem, ele adverte o filho: “Lembre-se disso: Não há nada, nada, nada mais precioso que o tempo. Você provavelmente sente que tem um suprimento interminável, mas não tem. Horas desperdiçadas destroem sua vida tanto no início quanto no fim, só que no fim isso fica mais óbvio.”

Deus decide quanto tempo vai durar nosso capítulo na terra; cabe a nós tornar cada parágrafo e cada frase com um sentido. A imortalidade não está no tempo que você viveu, mas sim em como você viveu. Todo dia é um presente de D’us, e devemos usá-lo plenamente – para celebrar a vida e nos tornarmos uma bênção para os que nos cercam.

Se, Deus não o permita, você tivesse de deixar este mundo amanhã, o que diria o seu obituário? Aquilo realmente que você gostaria que ele dissesse.

Fonte:

Categorias: Biografia, Ciência, Física, História, Pesquisas, Química | Tags: , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fique Ligado – faça o download das provas e gabarito do ENEM que vazou!

enem-2009O MEC Disponibilizou as provas qua vazaram na internet, e como não perdemos tempo, colocamos aqui para você fazer o download das provas do ENEM 2009

Prova do Primeiro dia de ENEMLink alternativo

Prova do Segundo dia de ENEMLink alternativo

Download do GabaritoLink alternativo

Fazendo o download da prova 2009 você fica mais preparado para a prova que será feita daqui a mais ou menos 45 dias!

Faça o Download das provas do ENEM 2009, que vazaram, mais o gabarito!

By: Áulus Silva

Categorias: Biologia, Ciência, Física, Filosofia, Fique Ligado!, Geografia, História, Matemática, Pesquisas, Português, Química | Tags: , , , , , , | 3 Comentários

Fisica – A Teoria Da Relatividade

A Teoria da Relatividade é a denominação dada ao conjunto de duas teorias científicas: Relatividade restrita (ou Especial) e Relatividade geral.

A Relatividade Especial, ou Teoria da Relatividade Restrita é uma teoria albert_einsteinpublicada em 1905 por Albert Einstein, baseada em um estudo do matemático francês Henri Poincaré. Ele trocou os conceitos independentes de espaço e tempo da Teoria de Newton pela ideia de espaço-tempo como uma entidade geométrica. O espaço-tempo na relatividade especial tem uma variedade de 4 dimensões, três espaciais e uma temporal (a quarta dimensão), nas quais noções de geometria podem ser utilizadas.

O termo especial é usado porque ela é um caso especial do princípio da relatividade onde efeitos da gravidade são ignorados. Dez anos após a publicação da teoria especial, Einstein publicou a Teoria Geral da Relatividade, que é a versão especial, mas integrada com os efeitos da gravitação.

O princípio da relatividade foi surgindo ao longo da história da filosofia e da ciência como conseqüência da compreensão progressiva de que dois referenciais diferentes oferecem visões perfeitamente plausíveis, ainda que diferentes, de um mesmo efeito.

e=mc2O princípio da relatividade foi introduzido na ciência moderna por Galileu e afirma que o movimento, ou pelo menos o movimento retilíneo uniforme, só tem algum significado quando comparado com algum outro ponto de referência. Segundo o princípio da relatividade de Galileu, não existe sistema de referência absoluto pelo qual todos os outros movimentos possam ser medidos. Galileu referia-se à posição relativa do Sol (ou sistema solar) com as estrelas de fundo. Com isso, elaborou um conjunto de transformações chamadas ‘transformadas de Galileu’, compostas de cinco leis para sintetizar as leis do movimento. Mas naquele tempo acreditava-se que a propagação eletromagnética, ou seja, a luz, fosse instantânea; e, portanto, Galileu e mesmo Newton não consideravam em seus cálculos que os acontecimentos observados (cronometrados) fossem dissociados dos fatos. Esse fenômeno que separava a luz do som, aqui na Terra, seria mais acentuado quando observado a grandes distâncias, e já mostrava, em fins do século XIX, a importância de estabelecer normas aplicáveis em uma teoria do tempo.

Continuar lendo

Categorias: Física, Pesquisas | Tags: , , , , , | 1 Comentário

Física – Ondas

No estudo da física onda é uma perturbação que se propaga no espaço ou em qualquer outro meio, como, por exemplo, a água, o sol, a maior e mais importante fonte para os seres terrestres, cuja vida depende do calor e da luz recebidos através de ondas eletromagnéticas. Uma onda transfere energia de um ponto para outro, mas nunca transfere matéria entre dois pontos. As ondas podem se classificar de acordo com a direção de propagação de energia, quanto à natureza das ondas e quanto à direção de propagação.

Além de outras, recebemos também: a radiação eletromagnética emitida, por átomos de hidrogênio neutro que povoam o espaço interestelar da nossa galáxia; as emissões na faixa de radiofreqüências dos “quasares” (objetos ópticos que se encontram a enormes distâncias de nós, muito além de nossa galáxia, e que produzem enorme quantidade de energia); pulsos intensos de radiação dos “pulsares” (estrelas pequenas cuja densidade média é em torno de 10 trilhões de vezes a densidade média do Sol).

ondas_eletro_01

Essas radiações são tão importantes que deram origem a uma nova ciência, a Radioastronomia, que se preocupa em captar e analisar essas informações obtidas do espaço através de ondas.

Há ainda as fontes terrestres de radiação eletromagnética: as estações de rádio e de TV, o sistema de telecomunicações à base de microondas, lâmpadas artificiais, corpos aquecidos e muitas outras.

ondas_eletro_02

A primeira previsão da existência de ondas eletromagnéticas foi feita, em 1864, pelo físico escocês, James Clerk Maxwell . Ele conseguiu provar teoricamente que uma perturbação eletromagnética devia se propagar no vácuo com uma velocidade igual à da luz.

E a primeira verificação experimental foi feita por Henrich Hertz, em 1887. Hertz produziu ondas eletromagnéticas por meio de circuitos oscilantes e, depois, detectou-se por meio de outros circuitos sintonizados na mesma freqüência. Seu trabalho foi homenageado posteriormente colocando-se o nome “Hertz” para unidade de freqüência.

Meios nos quais uma onda pode se propagar são classificados como a seguir:

  • Meios lineares: se diferentes ondas de qualquer ponto particular do meio em questão podem ser somadas;
  • Meios limitados: se ele é finito em extensão, caso contrário são considerados ilimitados;
  • Meios uniformes: se suas propriedades físicas não podem ser modificadas de diferentes pontos;
  • Meios isotrópicos: se suas propriedades físicas são as mesmas em quaisquer direções..

Ondas:

standing_wave

simple_harmonic_motion_animation

Onda se propagando na agua:

Onda na agua

Mais Fontes de Pesquisa:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ondas

http://www.brasilescola.com/fisica/ondas.htm

By: Áulus Silva

Categorias: Física, Pesquisas | Tags: , , , , , , | 1 Comentário

%d blogueiros gostam disto: