Anúncios

Português

Português – O que é paráfrase

Paráfrase e uma transcrição de um texto, é a reprodução explicativa do mesmo utilizando uma linguagem mais longa, sempre conservando as idéias  do texto original. Ou seja, o ato de transcrever um texto com outras palavras mantendo o seu conteúdo central é parafrasear. Desta forma, a paráfrase repousa sobre o texto-base, condensando-o de maneira direta e imperativa. Quando acompanhada do texto ou frase original, a paráfrase é normalmente acompanhada com um verbum dicendi – uma expressão declarativa para sinalizar a transição para a paráfrase.

Exemplos: “O sinal estava vermelho, isto é, o comboio não foi autorizado a passar”. Está bem de ver que o texto original é “O sinal estava vermelho”, o verbum dicendi ” isto é” e a paráfrase “o comboio não foi autorizado a passar”.

Texto Original

Minha terra tem palmeiras
Onde canta o sabiá,
As aves que aqui gorjeiam
Não gorjeiam como lá.

(Gonçalves Dias, “Canção do exílio”).

Paráfrase

Meus olhos brasileiros se fecham saudosos
Minha boca procura a ‘Canção do Exílio’.
Como era mesmo a ‘Canção do Exílio’?
Eu tão esquecido de minha terra…
Ai terra que tem palmeiras
Onde canta o sabiá!

(Carlos Drummond de Andrade, “Europa, França e Bahia”).

Este texto de Gonçalves Dias, “Canção do Exílio”, é muito utilizado como exemplo de paráfrase e de paródia, aqui o poeta Carlos Drummond de Andrade retoma o texto primitivo conservando suas idéias, não há mudança do sentido principal do texto que é a saudade da terra natal.

A paráfrase consiste em um excelente exercício de redação, uma vez que desenvolve o poder de síntese, clareza e precisão vocabular. Acrescenta-se o fato de possibilitar um diálogo intertextual, recurso muito utilizado para efeito estético na literatura moderna.

Anúncios
Categorias: Pesquisas, Português | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Estudos – Dicas para fazer uma boa redação

Trinta dicas “infalíveis” para escrever sua redação e mandar bem em sua prova de ENEM ou vestibular.

1. Deve-se evitar ao máx. a utiliz. de abrev. etc.

2. É desnecessário empregar estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico.

3. Anule aliterações altamente abusivas.

4. não esqueça as maiúsculas no início das frases.

5. Evite lugares-comuns como o diabo foge da cruz.

6. O uso de parênteses (mesmo quando for relevante) é desnecessário.

7. Estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in.

8. Evite o emprego de gíria, mesmo que pareça nice, sacou?? …então valeu!

9. “Porra”, palavras de baixo calão podem transformar seu texto numa “merda”.

10. Nunca generalize: generalizar é um erro em todas as situações.

11. Evite repetir a mesma palavra, pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto em que a palavra se encontra repetida.

12. Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: “Quem cita os outros não tem idéias próprias”.

13. Frases incompletas podem causar

14. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou, por outras palavras, não repita a mesma idéia várias vezes.

15. Seja mais ou menos específico.

16. Frases com apenas uma palavra? Jamais!

17. A voz passiva deve ser evitada.

18. Utilize a pontuação corretamente especialmente o ponto e a vírgula pois a frase poderá ficar sem sentido será que ninguém mais sabe utilizar o ponto de interrogação

19. Quem precisa de perguntas retóricas?

20. Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca use siglas desconhecidas.

21. Exagerar é cem milhões de vezes pior do que a moderação.

22. Evite mesóclises. Repita comigo: “mesóclises: evitá-las-ei!”

23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.

24. Não abuse das exclamações! Nunca!!! O texto fica horrível!!!!!

25. Evite frases exageradamente longas pois estas dificultam a compreensão das idéias nelas contidas e, por conterem mais que uma idéia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam, dessa forma, o pobre leitor a separá-la nos seus diversos componentes de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.

26. Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língúa portuguêza.

27. Seja incisivo e coerente; ou não…

28. Não fique escrevendo (nem falando) no gerúndio. Você vai estar deixando seu texto pobre e estar causando ambigüidade, com certeza você vai estar deixando o conteúdo esquisito, vai estar ficando com a sensação de que as coisas ainda estão acontecendo. E como você vai estar lendo este texto, tenho certeza que você vai estar prestando atenção e vai estar repassando aos seus amigos, que vão estar entendendo e vão estar pensando em não estar falando dessa maneira irritante.

29. Outra barbaridade que tu deves evitar chê, é usar muitas expressões que acabem por denunciar a região onde tu moras… nada de mandar esse trem… vixi… entendeu, bichinho?

30. Não permita que seu texto acabe por rimar, porque senão ninguém irá agüentar, já que é insuportável o mesmo final escutar, o tempo todo sem parar.

Categorias: Dicas para o estudo, Pesquisas, Português | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Português – Plurais Curiosos – Costas

Você já parou para pensar, por que chamamos as costas de costas? Afinal, quantas costas eu tenho? É certo pronunciar ou escrever a palavras “costas” assim no plural? O que diz o dicionário:

Cos.tas
sf. pl.
1. Parte posterior do tronco humano. (…) 3. Verso, reverso.

Cos.ta
sf
1. Litoral 2. Porção do mar próxima ao litoral. 3.
Pop. Costela.

Não descobri nada novo ao pesquisar no dicionário. As “costas” ainda são a parte posterior de um objeto, ou do corpo humano, e a “costa” ainda é o litoral. Então, fui além à minha pesquisa, veja o que descobri:

Chamamos de costa, culturalmente, porque essa parte do corpo é dividida em duas, e separada pela coluna. São músculos quase independentes que sustentam cada lado da parte posterior do corpo. Agindo em conjunto esses músculos conseguem desempenhar uma gama de movimentos que seriam impossíveis se você só tivesse um deles.
De forma semelhante temos as nádegas, que também são formadas por músculos quase independentes entre si e que atuam de forma específica.

Categorias: Curiosidades, Pesquisas, Português | Tags: , , , | 5 Comentários

Dicas – Português – À custa ou às custas?

Você já deve ter escutado alguém falar algo do tipo: “Ele vive às custas da mulher.” Porem surge ai uma dúvida, será que nesse caso se escreve a palavra “custa” no plural? Eu fiquei intrigado com a questão, então fui ao dicionário e aos livros de português apurar se minha dúvida tinha nexo, e não fique surpreso ao saber que a frase estava incorreta! Veja:

No minidicionário escolar da língua portuguesa que tenho em casa, estava escrito:

CUS.TAS
S. f. PL. Dir. Despesas com processo judicial.

Estava logo acima:

CUS. TA
S. f.
1. Dispêndio, custo, trabalho. 2. Expensas.; À custa de: com o sacrifício de.

Ou seja, ao falar, ou escrever “às custas”, você pode deixar a entender que alguém está financiando os gastos de um processo jurídico. No entanto no minidicionário que consultei, (que possuo desde a sétima série) percebi que a palavra “Custas” estava duplicada! Como se existissem duas palavras “custas” na língua portuguesa. Não sei se isso é normal nos dicionários, já que não tenho muita intimidade com eles. Fiquei um pouco desconfiado do que estava escrito lá e fui à procura do infalível Prof. Pasquale Cipro Neto, que através de sua coleção de livros, (Português passo a passo) me esclareceu a dúvida! Veja:

Segundo o livro do Prof. Pasquale, a palavra custa, no plural, realmente tem um sentido jurídico. São, segundo ele, “despesas feitas com um processo criminal ou cível”. Então, se for “custas”, como em: “terei que pagar as custas do processo” tem sentido de despesas judiciais, e se for “custa”, como em: “Ele vive à custa do filho”, ou em “Fizemos isso à custa de muito trabalho” tem o tradicional significado de ter custado algo!

OBS.: 1- O minidicionário consultado foi o Minidicionário Escolar Língua Portuguesa, noções básicas de redação, da Editora DCL, e de autor Dermival ribeiro Rios. 2- Apesar de muito esforço, posse ter cometido algum erro ao redigir esse texto. Por favor, se constatar algum problema, comente! 3- Quero deixar bem claro, que as publicações aqui citadas são de seus respectivos donos, e o BlogMais® não expressa a opinião dos mesmos.

Categorias: Dicas para o estudo, Pesquisas, Português | Tags: , , , , , , | 6 Comentários

Fique Ligado – faça o download das provas e gabarito do ENEM que vazou!

enem-2009O MEC Disponibilizou as provas qua vazaram na internet, e como não perdemos tempo, colocamos aqui para você fazer o download das provas do ENEM 2009

Prova do Primeiro dia de ENEMLink alternativo

Prova do Segundo dia de ENEMLink alternativo

Download do GabaritoLink alternativo

Fazendo o download da prova 2009 você fica mais preparado para a prova que será feita daqui a mais ou menos 45 dias!

Faça o Download das provas do ENEM 2009, que vazaram, mais o gabarito!

By: Áulus Silva

Categorias: Biologia, Ciência, Física, Filosofia, Fique Ligado!, Geografia, História, Matemática, Pesquisas, Português, Química | Tags: , , , , , , | 3 Comentários

%d blogueiros gostam disto: